O Bouvier de Entlebuch

 

(Entlebucher Sennenhund)

Standard FCI nº 47 / 28 Novembro 2001

 

 

 

Origem : Suíça

 

Utilização : Cão de condução de gado, cão de pastor, de guarda e de quinta, hoje também cão de utilidade polivalente e agradável cão de família.

 

Classificação F.C.I. : Grupo 2 (cães tipo Pinscher e Schnauzer – Molossóides – cães de montanha e de boieiro suíços e outras raças). Secção 3 – Cães de montanha e de boieiro suíços. Sem prova de trabalho.

 

Breve resumo histórico : O Bouvier de Entlebuch é o mais pequeno das 4 raças de boieiros suíços. Ele é originário de Entlebuch, vale situado no território dos cantões de Lucerna e Berna. A sua primeira discrição, com o nome de “Entlibucherhund” data do ano de 1889, mas durante bastante tempo não foi estabelecida diferença estrita entre o Bouvier de Appenzell e o de Entlebuch. Em 1913, na exposição canina de Langenthal, quatro exemplares deste pequeno boieiro com cauda curta de nascença foram apresentados ao Prof. Albert Heim, grande promotor das raças de boieiros suíços. Com base nos seus julgamentos, estes cães foram inscritos como a quarta raça de boieiros no livro de origens suíço (LOS). Mas o primeiro standard apenas foi redigido em 1927, ao mesmo tempo que, sob iniciativa do Dr. B. Kobler, o clube suíço do Bouvier de Entlebuch era fundado em 28 de Agosto de 1926, com o objectivo de promover a criação pura desta raça. Como prova o baixo número de inscrições no LOS, a raça desenvolve-se muito lentamente. Mas o Bouvier de Entlebuch assiste a um novo impulso quando, além das suas capacidades ancestrais de boieiro activo e incansável, se descobre e evidencia as suas assinaláveis aptidões de cão de utilidade. Ainda hoje o efectivo permanece modesto, mas este cão tricolor de aspecto atraente encontrou os seus admiradores, e goza de uma popularidade crescente como cão de família.

 

Aspecto Geral : cão compacto de tamanho um pouco abaixo da média, de forma ligeiramente alongada, tricolor como todos os boieiros suíços; a sua expressão é franca, atenta e doce.

 

Proporções Importantes :

relação altura ao garrote / comprimento do corpo = 8 / 10 ;

relação comprimento do focinho / comprimento do crânio = 9 / 10.

Comportamento e Carácter : vivo, cheio de temperamento e segurança; intrépido; simpático e fiel com os donos, ligeiramente desconfiado em relação a estranhos; guarda incorruptível; brincalhão e receptivo.

 

Cabeça : bem proporcionada em relação ao corpo, ligeiramente em forma de cunha, seca; eixos longitudinais do crânio e do chanfro mais ou menos paralelos.

 

Região Craniana :

Crânio : bastante plano, relativamente largo; a largura é maior entre as orelhas e vai diminuindo ligeiramente até à ponta do focinho; protuberância occipital pouco visível; sulco frontal pouco marcado.

Stop : Depressão crânio – facial pouco acusada.

 

Região Facial:

            Trufa : negra, passando ligeiramente pela frente o redondo formado pelos lábios.

            Focinho : potente, bem cinzelado, claramente demarcado da fronte e das faces, aligeira-se progressivamente mas sem ser pontiagudo; um pouco mais curto do que a distância entre o stop e a protuberância occipital.

Chanfro : rectilíneo.

Mandíbulas/dentes : dentição forte, completa e regular; articulada em tesoura; articulação em pinça tolerada; tolerada a falta de um ou dois PM1 (prémolares 1). Os M3 (molares 3) não são considerados.

            Faces : pouco marcadas.

            Olhos : bastante pequenos, de cor castanho escuro a avelã, arredondado. Expressão viva, amável, atenta. As pálpebras preenchem perfeitamente a forma do globo ocular; bordos das pálpebras de cor negra.

            Orelhas : não demasiado grandes; inserção alta e relativamente larga; cartilagem auricular firme e bem desenvolvida; pavilhão pendente, de forma triangular, bem arredondado na sua extremidade; em repouso colocadas bem coladas ao longo das faces, quando o cão está atento, ligeiramente levantadas e viradas para a frente.

 

Pescoço : bastante curto, vigoroso, seco; insere-se harmoniosamente no tronco.

 

Corpo : robusto, ligeiramente alongado.

            Dorso : direito, firme e largo, relativamente longo.

            Região lombar : sólida, leve, não muito curta.

            Garupa : ligeiramente inclinada, relativamente longa.

            Peito : largo, bem descido, atingindo o nível dos cotovelos.

            Peitoral : marcado, lados moderadamente arqueados; caixa torácica alongada e transversalmente oval, quase redonda.

            Linha inferior e ventre : pouco elevados.

 

Cauda :

-          de comprimento natural, inserida no prolongamento da garupa ligeiramente inclinada; procura-se uma cauda que tombe naturalmente ou que é colocada à altura do dorso ou ligeiramente mais alta.

-          Cauda curta de nascença.

 

No julgamento a cauda natural e a cauda curta de nascença são equivalentes.

 

 

 

 

 

Membros

 

Membros Anteriores : fortemente musculados, mas não em demasia, nem muito fechados nem muito afastados; anteriores curtos, vigorosos, direitos e paralelos, bem colocados no corpo.

            Ombro : musculado, omoplata longo, oblíquo e bem inserido.

            Braço : do mesmo comprimento, ou apenas um pouco mais curto que o omoplata. Ângulo formado com o omoplata de cerca de 110º a 120º.

            Cotovelos : juntos ao corpo.

            Ante – braço : relativamente curto, direito, seco, com ossatura sólida.

            Metacarpo : visto de face, prolonga a linha direita do ante-braço. Visto de perfil é muito ligeiramente flectido; relativamente curto.

           

Membros Posteriores : bem musculados; vistos de trás não muito fechados, aprumados e paralelos.

            Coxas : bastante longas, formando com a perna um ângulo bastante aberto. Largas e fortes. Pernas sensivelmente do mesmo comprimento das coxas, secas. Jarretes sólidos, relativamente baixos, bem musculados.

            Metatarso : bastante curto, robusto, vertical e paralelo; devem cortar-se os presunhos, excepto nos países onde tal é interdito por lei.

 

Pés: arredondados, dedos fechados e encurvados, dirigidos para a frente, paralelos ao plano médio do corpo; unhas curtas e robustas; almofadinhas firmes e resistentes.

 

Andamentos : livres, fáceis e cobrindo bastante terreno; com bom impulso dos posteriores. Vistos de frente e de trás, os membros movimentam-se nos planos paralelos ao plano médio do corpo.

 

Manto

            Pelo : pelo duplo. Pelo de cobertura curto, bem repousado, duro e brilhante; sub-pêlo denso. Pelo ligeiramente ondulado no garrote e/ou dorso tolerado mas não preferível.

            Cores e marcações : cão tricolor clássico: fundo negro com marcações fogo (amarelas a castanhas cor de ferrugem) e brancas o mais simétricas possível. As marcações fogo encontram-se por cima dos olhos, nas faces e focinho, na garganta, de cada um dos lados do peito e nos quatro membros, onde se encontram entre o negro e o branco. Sub-pêlo : cinzento escuro a acastanhado.

            Marcações brancas :

-          lista branca, estreita e bem visível, que desce sem interrupção do crânio pelo chanfro e que pode rodear parcial ou inteiramente o focinho.

-          Facha branca ininterrupta que vai do queixo ao peito pela garganta.

Marcações brancas nos 4 pés. Quando a cauda é de comprimento natural, uma marca branca na extremidade é procurada.

            Não procurado mas tolerado : pequena mancha branca na nuca que não ultrapasse a superfície de meia palma de uma mão.

 

Tamanho : altura ao garrote

-          machos : 44 - 50 cm (tolerância até 52 cm).

-          fêmeas : 42 – 48 cm (tolerância até 50 cm).

 

Defeitos : todo o afastamento àquilo que ficou aqui estabelecido deve ser considerado como um defeito que será penalizado em função da sua gravidade.

-          Carácter sexual mal definido.

-          Desvio importante em relação às proporções normais.

-          Ossatura demasiado pesada ou fina.

-          Musculatura insuficiente.

-          Crânio arredondado.

-          Stop fortemente acusado.

-          Focinho curto, demasiado longo ou pontiagudo; nariz aquilino (de carneiro).

-          Chanfro não rectilíneo.

-          Ligeiro prognatismo inferior.

-          Falta de dentes à excepção de dois PM1 (prémolares 1).

-          Olhos demasiado claros, demasiado afundados nas órbitas ou proeminentes.

-          Fecho insuficiente das pálpebras.

-          Orelhas inseridas demasiado baixas, demasiado pequenas ou pontiagudas, colocadas afastadas; orelha plissada.

-          Dorso demasiado curto, selado ou encarpado.

-          Garupa sobreelevada ou descida.

-          Caixa torácica esguia ou em forma de tonel; peito insuficientemente desenvolvido.

-          Cauda partida, cauda levantada sobre o dorso.

-          Angulações dos membros anteriores demasiado abertos.

-          Anteriores tortos ou desviados para o exterior.

-          Carpo fraco, metacarpo curvado ou espalmado.

-          Angulações dos posteriores demasiado abertos, jarretes de vaca ou em tonel, demasiado fechados.

-          Pés alongados ou espalmados.

-          Marcações incorrectas.

o        Lista descontínua.

o        Mancha demasiado grande na nuca.

o        Branco que ultrapassa nitidamente o nível dos carpos.

o        Falta de marcas brancas nos 4 pés.

o        Colar branco ininterrupto (defeito grave).

o        Branco no peito fragmentado (defeito grave).

o        Falta de vermelho acastanhado cor de ferrugem nos anteriores entre o branco e o negro (defeito grave).

o        Falta de marcas brancas na cabeça/cabeça inteiramente  negra (defeito grave).

-          Comportamento inseguro, falta de temperamento, ligeira agressividade.

 

Defeitos Eliminatórios :

-          Cão medroso, cão agressivo.

-          Prognatismo superior, prognatismo inferior marcado, arcada dentária desviada.

-          Entrópio, ectrópio.

-          Olho amarelo de ave de rapina, olho azul, olho esbranquiçado.

-          Cauda enrolada.

-          Pelo demasiado longo, macio, falta de sub-pelo.

-          Cor incorrecta:

o        Manto não tricolor.

o        Cor de fundo diferente de negro.

- Cão cujo tamanho não atinge o limite inferior ou ultrapassa o limite superior de tolerância.

 

N.B.: os machos devem ter dois testículos de aparência normal completamente descidos no escroto.